Os Quebra-Gelo Nucleares Russos

Quebra-Gelo-Nucleares

Os Quebra-Gelo Nucleares Russos

Os Quebra-Gelo nucleares já foram navios muito famosos nos tempos da antiga União Soviética e durante anos foram considerados uma das maravilhas tecnológicas do mundo moderno. Capazes de literalmente navegar sobre mares congelados, estes navios são estruturas impressionantes…

O quebra-gelo (como o leitor já deve saber pelo nome) é um navio que foi especialmente concebido para poder quebrar o gelo. O segredo desta sua habilidade única reside principalmente na proa, que é semelhante a um género de rampa invertida. Esta alteração permite que o navio de certa maneira seja elevado para cima do gelo e que depois com o seu próprio peso o parta. É na realidade uma ideia simples mas extremamente eficaz…

Agora quando falamos de quebra-gelos movidos a energia nuclear, as coisas mudam um pouco de figura, estes foram construídos também para partir gelo mas estão preparados para suportar as piores condições e conseguem navegar literalmente por mares congelados com uma grande facilidade. A maior parte deles foram construídos pela Rússia e utilizados em muitas operações de salvamento no perigoso Oceano Ártico…

A versão nuclear destes navios é naturalmente a mais potente de todas, capazes de navegarem através de gelo com mais de 2 metros de espessura a velocidades superiores a 15 km/h. Atualmente e apesar da sua “era de glória” já ter passado, eles ainda continuam a ser utilizados em operações de salvamento e também para o turismo. Aqui ficam algumas imagens dos imponentes quebra-gelos nucleares…

Dementia são: navios nucleares…

[nggallery id=235]

A processar o seu pedido, Por favor aguarde...

Atenção: Este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

 

Disclaimer: O Dementia está licenciado sob uma licença Creative Commons. Os textos dos nossos redactores são todos originais e caso sejam publicados noutros websites, devem ser sempre colocados os respectivos créditos. O Dementia não reclama os direitos das imagens utilizadas nos artigos, nós acreditamos que a nossa utilização se baseia no "fair use" das mesmas. Sempre que possivel nós colocamos as fontes, contudo num projecto desta magnitude com artigos a serem publicados diariamente, por vezes essa é uma informação de que não dispomos. Caso alguns dos nossos artigos estejam em violação de quaisquer direitos autorais, por favor envie-nos um email para que a situação seja imediatamente rectificada.
Alguns Direitos Reservados